jusbrasil.com.br
5 de Junho de 2020

Fim do exame de ordem: qual o real interesse do governo e da base aliada no enfraquecimento da advocacia?

Sanzio Peixoto, Advogado
Publicado por Sanzio Peixoto
ano passado

O Brasil é o país que registra o maior número de advogados do mundo. Não há notícia de uma classe profissional com diploma de nível superior que cresça tanto, no MUNDO inteiro, como crescem os advogados no Brasil. Em 18 de novembro de 2016 atingimos a marca de 1 milhão de advogados. Em 19 meses, entraram nos quadros da OAB mais 100 mil advogados. Temos uma média de 177 advogados por dia.

Já no primeiro mês de 2019 foram autorizados mais 5 cursos com 570 vagas, totalizando 1.561 cursos jurídicos. No dia 28 de janeiro de 2019, o Conselho Federal da OAB solicitou ao Ministro da Educação, Ricardo Velez Rodrigues, a suspensão dos processos de abertura de novos cursos de Direito pelo prazo de 05 (cinco) anos, contudo, até o momento, não foi atendido. Cumpre registrar que em abril de 218, atendendo à solicitação do Conselho Federal de Medicina, o MEC baixou a portaria 328, suspendendo os editais para aberturas de novos cursos de medicina, por 05 (cinco) anos.

O Brasil possui, hoje, mais de 1.572 cursos de Direito (dados de fevereiro de 2019). Em 2018 foram autorizadas a abertura de mais de 125 faculdades de Direito pelo MEC. Tramitam no MEC ainda centenas de pedidos de autorizações para novos cursos, sem contabilizar a concessão de mais vagas (dezenas de milhares) para faculdades que já estão em funcionamento. Pelo visto, o Ministério não consegue (ou não quer) dizer não para ninguém. A Conta não fecha, o mercado não está pronto para absorver esta grande quantidade de profissionais, e o sistema se aproxima de um colapso.

As centenas de faculdades particulares distribuídas pelo país, (a maioria com baixa qualidade de ensino), formam, por ano, dezenas de milhares de bacharéis em Direito, a maioria, sem a formação adequada para o exercício da advocacia, com a responsabilidade e a dignidade que a profissão exige. Estes fatores compõem resultados da execução de um processo (intencional) paulatino e gradativo, de "desvalorização da Advocacia", que busca se instalar no Brasil utilizando-se, dentre outros expedientes, da implementação de um verdadeiro ESTELIONATO EDUCACIONAL nos cursos de Direito.

Além dos interesses políticos, cujos objetivos colocam em risco a existência da Constituição Federal da República de 1988, base de sustentação da nossa (ainda frágil) Democracia, estão também presentes interesses econômicos das instituições particulares de ensino superior, que possuem tentáculos de ingerência sobre diversos órgãos dos três Poderes, principalmente, o poder Executivo, na gestão do Ministério da Educação (MEC), órgão que, historicamente, demonstra que dedica um tratamento "diferenciado" à OAB e à Advocacia.

Neste contexto, a presença de uma Advocacia, uma Imprensa e um Jornalismo livres, valorizados e independentes no país, é fator imprescindível, para a manutenção do Estado de Direito que se quer "Democrático".

Aos advogados (verdadeiramente vocacionados), cabem a missão de agir, sem medo de desagradar, posicionando-se entre o cidadão (que teve violado o seu direito) e o Poder Público (que por muitas vezes, ocupa o lugar de violador, por abuso de poder). Os advogados, em seu ministério privado, exercem a função pública, avocando para si a defesa das garantias do seu constituinte, contra a prática de atos e manobras ilegais, fazendo valer a Constituição e a Lei, na busca pelo "Justo". É importante mantermos viva, pois, a memória de grandes Advogados da envergadura de RUY BARBOSA, SOBRAL PINTO, EVANDRO LINS E SILVA, HELENO FRAGOSO e tantos outros ilustres profissionais que honraram a profissão, dando, cada um, a sua parcela de contribuição para consolidação do sistema democrático.

Não foi por acaso que a nossa recente história nacional, registrou grande número de prisões, desaparecimentos e assassinatos cometidos contra advogados (principalmente representantes da OAB) e jornalistas, durante os regimes autoritários.

Lembremos o exemplo emblemático de Lydia Monteiro, secretária do então Presidente do Conselho Federal da OAB, assassinada por engano, em 1980, ao abrir uma carta bomba preparada por membros do Centro de Informações do Exército (CEI), que estava destinada ao presidente.

A atual conjuntura sócio-política global, contudo, não permite mais, sem consequências políticas indesejadas, as práticas violentas e autoritárias de outrora. Portanto, os ataques à Advocacia tomam outra forma e outros modus operandi. Não são mais planejadas "eliminação dos advogados inconvenientes", mas sim, o enfraquecimento da Advocacia, através de "avanços sucessivos", com manobras que visam minar a força institucional da Advocacia e da OAB através de uma campanha para a "descredibilização" institucional da profissão perante a sociedade.

A autorização de centenas de novos cursos de Direito, por ano, pelo MEC; a iniciativa de criação de curso de Técnico em Serviços Jurídicos (tecnólogo); práticas repetidas de violações das prerrogativa legais da advocacia, como quebra de sigilo profissional entre advogados e clientes, da inviolabilidade dos escritórios de advocacia; a tentativa de "criminalização da advocacia criminal", através da manipulação da opinião pública e de projetos de Lei como o PL nº 442/2019; promoção de campanha institucional de associações de magistrados contra prerrogativas legais da Advocacia, são exemplos que podemos citar de manobras que objetivam descredibilizar o profissional advogado e minar a força institucional da Advocacia e da OAB.

O Projeto de Lei 832, apresentado pelo Deputado José Medeiros, membro do partido PODEMOS, da base aliada do governo federal, que prevê o fim do Exame de Ordem para ingresso na advocacia, sob a pecha de "defesa dos direito dos bacharéis em Direito de exercer a profissão", em verdade, não possui nenhum compromissos com os bacharéis, mas sim, tal qual os exemplos citados acima, miram em outro alvo: o de enfraquecer e desvalorizar a Advocacia.

Aqueles que defendem o fim do Exame de Ordem para o ingresso na advocacia, em verdade, não conhecem da matéria, ignoram a história da Advocacia no Brasil e desconhecem a realidade da profissão.

Ilhéus/BA, 24 de fevereiro de 2019.

Sanzio C. Peixoto

Advogado - OAB/BA 27.480

Especialista em Direito Penal.

Presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB - Subseção de Ilhéus/BA.

Membro do Tribunal de Ética da OAB/BA.

E-mail: [email protected]

Referências:

http://emec.mec.gov.br/

https://www.conjur.com.br/2019-jan-29/oab-mec-suspenda-abertura-cursos-juridicos

https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=27561:2018-04-05-18-4...

https://www.conjur.com.br/2018-dez-26/mec-autoriza-19-cursos-direito-2880-novas-vagas

https://blogexamedeordem.com.br/11-mil-novas-vagas-em-cursos-de-direito-apenas-em-2018

https://blogexamedeordem.com.br/brasil-ultrapassaamarca-de-um-milhaoecem-mil-advogados

https://blogexamedeordem.com.br/a-escandalosa-política-do-mec-104-cursos-de-direito-autorizados-em-2...

384 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parte dessa responsabilidade é da categoria, que não faz com que a OAB defenda os interesses da classe.

A OAB virou um grande sindicato, de contribuição obrigatória. Logo, quanto mais advogados, melhor. Não interessa a qualidade, mas sim a anuidade.

Até onde sei as eleições da Ordem não são democráticas, então não adianta muito colocar a culpa em governos, políticos, etc.

Uma entidade que diz defender a democracia e tem eleições indiretas para a cúpula tem algo de errado.

Precisa haver uma modificação de dentro pra fora. E urgente! Do contrário, estará fadada ao fracasso. continuar lendo

Disse tudo... Democracia só para os outros, a OAB não sabe o que é democracia. continuar lendo

Exatamente! Falou tudo! Democracia somente para os outros! TCU nem pensar! Uma cúpula que constroem sedes de mármore as custas dessa cara anuidade! Lambeu até onde pode as botas do PT! Envergonha saber que o presidente é contra a Lava Jato!

Está na hora de quebrar o monopólio da OAB e termos outra Associação! Democracia e Concorrência (ou livre escolha!) da Advocacia!

Essa OAB, principalmente a Nacional, não me representa! somente leva meu suado dinheiro! continuar lendo

O mesmo acontece com o CFC, cobrando anuidades absurdas à classe de contadores e técnicos enquanto nas universidades chovem diplomas e educação de baixa qualidade...
Enfrentamos problemas sérios como abusos dos Estados e Distrito Federal e não temos sequer a quem recorrer. Estamos todos no fundo do poço. continuar lendo

É verdade, a OAB tem mais interesse político individual do que coletivo. Estão mais preocupados em na cobrança da anuidade, do que nos interesses da classe. continuar lendo

Perfeito!!! E alem de que, cobram um absurdo para o bacharel realizar a prova que é mal elaborada com erros gritantes, sem que ao menos a OAB admita que os seus coordenadores e elaboradores estão errados (eles mesmo estão desqualificados).
E tem mais, o exame da OAB não qualifica ninguém, ouço cada absurdo e vejo profissionais atuando vergonhosamente que eu como bacharel a 6 anos e sem a OAB tiraria de letra. continuar lendo

Quem não estuda, amigo, é que está fadado ao fracasso em qualquer prova. continuar lendo

A prova,como alguns sempre comentam, é apenas um filtro para que o bacharel se aprovado exerça a advocacia.A qualidade de ensino nas universidades é que precisa ser acompanhada com mais rigor pelo MEC ,mas com o grande número existente é algo que torna-se talvez muito difícil.Por outro lado as universidades deveriam ser mais rigorosas em seus métodos de avaliação,assim como alguns alunos não podem reclamar do exame de ordem quando não houver esforço e dedicação aos estudos ou até "colarem",o que dificultará bastante essa aprovação e será preciso correr atrás do tempo perdido nos cursinhos.Insta observar no entanto que muitas universidades ainda não preparam os alunos para realizar na prática o exame de ordem,o que efetivamente muitos só aprenderão de fato nestes cursinhos que ensinam a fazer a prova.Os cursos de Direito deveriam fazer isso obrigatoriamente pelo menos nos 3 últimos períodos ,uma vez que a base,a doutrina,já deveriam estar bem assimilados.Os alunos seriam orientados nesta fase conforme a escolha para a prova prático profissional, sem prejuízo do estágio. continuar lendo

Brilhante arrazoado! Em pouquíssimas palavras disse tudo! Concordo, plenamente que a OAB é uma associação de captação de anuidades para a qual os advogados são obrigados a contribuírem, caso contrário não trabalham, e não tem a necessária contrapartida para o valor alto que pagam. continuar lendo

Seu posicionamento tem sim consistência.
No entanto, data venia, estamos diante de um quadro endêmico onde o efeito está sendo analisado sem a versão da causa. Vejamos: temos um modelo de educação que pouco garante que tenhamos profissionais competentes. Tudo relacionado a ensino, rapidamente se transforma em negócio. Desta forma, cada dia esses estudantes se transformam mais em produtos de lucro que a necessária busca da verdadeira essência cultural que o faria um profissional competente.
A OAB está pouco "se lixando" em acompanhar o nível que se aplica nas Universidades, ou se obstar ao número crescente de novos cursos. Só interessa aplicar seu provão que na maioria de suas questões não estão conectadas ao estritamente necessário à vida profissional dos advogados. Sou da teoria que prova da OAB não é bem o caminho para ter bons profissionais. No entanto, teorizo, um curso com perfeita fiscalização prévia ao teor e ao método aplicado nessas universidades-indústrias
Abraços,
Carlosdias continuar lendo

OAB é lixo, só serve para extorquir dinheiro dos advogados, todo ano sou obrigado a contribuir para uma entidade que não me da respaldo em nada, quando cobro dos presidentes facilidades para o exercício da advocacia na região só sabem dar desculpas. Mas sempre que há eleições ai sabem procurar os advogados, quando acaba somem igual políticos. Concordo com a ideia que o exame é necessário mas não só para advocacia mas para o exercício de qualquer profissão. Seria ótimo se a prova passasse a ser aplicada pelo MEC, ao menos é órgão público que deve prestar contas, já que a OAB nem isso quer fazer ao TCU. continuar lendo

Exatamente, é tudo por dinheiro !!! A arrecadação com os exames é de R$ 630.000.000,00 (seiscentos e trinta milhões) por ano !!! O atual governador do DF Ibaneis Rocha tem patrimônio declarado de R$ 94 milhões; de onde vocês acham que vem boa parte deste patrimônio? Exame de ordem não serve para nada, muito menos para aferir o conhecimento do bacharel; já vi advogados com 10 anos de OAB não saberem protocolar uma petição eletrônica, e mui menos fazer uma inicial !!! continuar lendo

palmas para o sr. Doutor. Brilhante! continuar lendo

Dr Marcio,
Seu posicionamento tem sim consistência. No entanto, data venia, estamos diante de um quadro endêmico onde o efeito está sendo analisado sem a versão da causa. Vejamos: temos um modelo de educação que pouco garante que tenhamos profissionais competentes. Tudo relacionado a ensino, rapidamente se transforma em negócio. Desta forma, cada dia esses estudantes se transformam mais em produtos de lucro que a necessária busca da verdadeira essência cultural que o faria um profissional competente.
A OAB está pouco "se lixando" em acompanhar o nível que se aplica nas Universidades, ou se obstar ao número crescente de novos cursos. Só interessa aplicar seu provão que na maioria de suas questões não estão conectadas ao estritamente necessário à vida profissional dos advogados. Sou da teoria que prova da OAB não é bem o caminho para ter bons profissionais. No entanto, teorizo, um curso com perfeita fiscalização prévia ao teor e ao método aplicado nessas universidades-indústrias. continuar lendo

Pois bem, o sujeito frequenta uma faculdade por cinco longos anos e o que vai determinar se vai ou não ser advogado, são as 80 questões alternativas, 4 questões dissertativas e uma peça.
Vai totalmente contra o escreveu dono do artigo, principalmente quando faz referencia aos notáveis dando nomes, por exemplo, Ruy Barbosa, formou-se em 1870; Sobral Pinto, formou-se 1917; Evandro Lins e Silva, formou-se em 1932 e Heleno Fragoso, formou-se em 1951. Percebam que quando falamos em capacidade profissional, não é o Exame da Ordem e nunca sera fator determinante para saber se o bacharel sera ou não um bom advogado, quem tem a capacidade de absorver ou excluir qualquer profissional em qualquer área sera quem utiliza seus préstimos, conseguem entender que nenhum dos notáveis acima mencionados prestou exame para advogar, exceto é claro os exames durante o curso a qual frequentaram, independentemente das condições e leis serem outras em suas épocas respectivas.
Portanto creio que realmente esse exame é um caça níquel, façam uma conta simples, o Exame da Ordem é obrigatório a partir da Lei 8.906 de 1994 . A cada ano são três edições do exame , perto de 10% somente são aprovados.Portanto interessa a quem o EXAME DA ORDEM ????
Reclama do numero excessivo dos cursos de direito, mas tem prazer quando são inscritos para exame, pois conseguem visualizar seus efeitos $$$$$$$$$$$$$$$$$.
Ora porque a toda poderosa OAB não entra com pedido do fim cursos de DIREITO e chama para si essa responsabilidade, o fato é que nao devemos apontar quando o dedo estiver sujo!!!!!!!! continuar lendo

Como eu faço para aplaudir seu comentário de pé...
Exatamente isso 👏👏👏
🇧🇷 continuar lendo

Excelente colocações! continuar lendo

Prezado, peço vênia para discordar. O exame não é fator determinante, mas é sim um bom indicio de que, pelo menos naquele momento, o profissional não está pronto para defender interesse de ninguem. Como vc disse, 5 longos anos, e não acertar metade do que vc estudou, algo está errado. Ou a faculdade era fraca demais ou o aluno passou nas coxas. Quanto aos exemplos que destes de Sobral Pinto etc, por óbvio que se hoje fosse abolido o exame da ordem teríamos, ainda assim, muitos advogados bons,que o seriam com exame ou sem exame. No entanto teríamos também muito mais advogados aprendendo, o que deveriam ter aprendido na faculdade, na prática, lesando de forma não intencional seus clientes "Cobaias". E daqui a muitos anos, vc só lembraria, por óbvio, dos Ruis Barbosas da vida, esquecendo os inúmeros ananás. Minha opinião, ruim com o exame, pior sem ele. continuar lendo

Perfeito. Trabalhei mais de 10 anos cuidando de pacientes de Hanseníase, com resultados acima da média nacional no tratamento e controle das sequelas e fui preterida no exame da Sociedade de hanseníase , não me consideram especialista, ora não ia ser uma prova que ditaria minha capacidade, mas levaram meu dinheiro... continuar lendo

Entendo que o exame de ordem é somente um filtro, caberá ao profissional esforço e dedicação aliados ao talento para que tenha sucesso na carreira. continuar lendo

@newtoncabraldealbuquerque Eu acho que a culpa disso é da classe, que permitiu que militantes de esquerda tomassem conta dos órgãos de representação, especialmente a OAB, inclusive em detrimento dos interesses dos próprios advogados. Desde que a OAB ficou à mercê de cumprir agenda progressista lacradora de interesse político da extrema esquerda do país (pouco se lixando para os advogados que não coadunam dessa posição política), que ela se colocou como alvo para a direita. Agora que há um governo de direita, adivinha? OAB virou uma inimiga. Quem perde com isso? TODOS NÓS, ADVOGADOS. A intenção desse projeto é enfraquecer a OAB. Mas irá enfraquecer toda a classe como efeito colateral. Mais um presentinho que a esquerda deixa para nossa frágil democracia. Antes já reclamávamos da falta de compromisso com nossos interesses de classe nessas ultimas gestões. Porém, ainda tínhamos a esperança de um dia podermos virar o jogo e botar na dianteira da OAB representantes de classe, e não de partidos políticos. Agora? Olha aí o desastre que nos espreita. Temos que lutar por duas coisas: para esse projeto naõ passar. Prioridade. Depois, exorcizar a OAB de viés político (de direita ou esquerda viu). Botar a casa em ordem a serviço de quem tem que servir: OS ADVOGADOS. Pronto, falei continuar lendo

Você está coberta de razão.

Os extremismos sempre são ruins. A extrema esquerda nos jogou no colo da extrema direita. E acho que esse ciclo se repetirá na próxima década.

Os advogados precisam se mexer para mudar e renovar a entidade, mas sei que é difícil, porque é uma classe desunida. continuar lendo

Falou besteira...o problema da OAB nada tem a ver com esquerda ou qualquer outro direcionamento político ! Acho que seria bom que as pessoas refletissem um pouco antes de fazer uma colocação descabida assim. A OAB, assim como a categoria dos advogados, dos médicos, dos membros do judiciário e outras tem interesses corporativos e não visam o bem comum. continuar lendo

@newtoncabraldealbuquerque e @leandroq3

Ambos têm razão em suas opiniões, que são válidas e verdadeiras. Entretanto, o sr. Leandro não tem o direito de dizer que falei besteira, porque eu como advogada conheço meu quintal. Lógico que há a questão corporativa aí e não descarto essa opinião. Mas achar que o que eu vejo com meus olhos não existe só porque o senhor não vê? Ou então o senhor sabe que é verdade, e está fazendo o comentário propositalmente para esvaziar o meu discurso com alguma finalidade. Seja como for, deixe o seu comentário mas não desqualifique o do outro. No mínimo, no minimo, é falta de educação. Se não for coisa pior ainda por trás. Eu vi suas outras posições, dizendo que o exame de ordem é captação de recursos. Me desculpe, mas eu também poderia dizer que falastes besteira. Mas não farei essa grosseria. Digo que estás equivocado, porque a ausência do exame captaria muito mais em anuidades. Não não. Exame de ordem é requisito de ingresso na carreira, previsto em lei. E quem manda na casa é o dono da casa. Você, o dono da casa é que determina quais os requisitos pra frequentar sua casa. Você diz se a visita pode ou não fumar, se puder, onde é o local onde pode, ou se pode em qualquer lugar. Se você não gosta de bebida alcóolica e a visita chega com vinho você pode educadamente dizer que
"nessa casa não bebemos" e não permitir que se abra a garrafa e por aí vai. A única implicância de Bolsonaro e do seu governo com a OAB é pela política esquerdista que a OAB vinha alimentando sim e essa é a minha opinião. Posso estar errada? posso, mas é minha opinião. Bolsonaro, mais que ninguém é adepto da liberdade e não intervenção em assuntos alheios. Ele não chamaria os bacharéis de "estagiários de luxo" e cutucaria a prova da ORDEM e outras coisas se nossos infelizes representantes não tivessem passado toda a campanha dele e esse início de governo cantando a cantilena dos esquerdopatas, cumprindo toda a agenda progressista deles.
A OAB não é palco pra isso. Nem pra Bolsonaro. A OAB é nossa, dos advogados, de direita, de esquerda, de centro, macumbeiros, católicos, evangélicos, ateus, judeus, gays, héteros, conservadores ou liberais e foi criada para nos representar como classe profissional, e não política, e nós vamos reavê-la para que volte a funcionar para os fins a que sempre se destinou. continuar lendo

Tu vê advogados nessa falsa paranoia esquerdista (não que não tenha havido aparelhamento de diversos setores do estado). A AOB deveria se alinha com a constituição e as leis, não há nada de lacrador nisso.

Agora diz que um projeto de um partido de direita é um presente da esquerda, é uma ignorancia que beira a insanidade.

Acorde para a vida e deixe de ser bitolada. continuar lendo

Concordo plenamente com a sua colocação, a OAB não pode se unir a nenhum partido, porque não é a vocação de todos os profissionais, que desejam prosperidade na profissão. A obrigação da prova da OAB tem que ser a bandeira para todas as profissões, reduzindo o crescimento de aberturas de novas faculdades, visando somente o faturamento e não a qualidade de aprendizado do aluno. Atualmente, determinadas pessoas querem aproveitar a ocasião para aparecer na mídia para defender ou acusar o momento político, deixando de lado os objetivos da classe !!! continuar lendo

Quem escreve "estrema esquerda" não tem condições de passar em qualquer exame. continuar lendo

Quanta lucidez em um comentário!!! continuar lendo

Exato. A OAB virou uma Instituição, e sem qualquer controle do Estado. Ela exige verbas para conceder direitos junto à administração, no caso dos advogados, e não presta contas à nada do poder público.
Além do mais, a sua hierarquia é totalmente aparelhada por militantes políticos de esquerda. Isso acaba com a credibilidade de qualquer organismo. continuar lendo

O problema da OAB é querer a todo custo a reserva do mercado da advocacia, pois as arrecadações, com o exame (li em algum lugar q é por volta de 200 e tantos milhões por ano) e com as anuidades, a mais cara do Brasil, é algo extremamente atrativo. O q a OAB faz com tanto dinheiro? Não vejo ações q custem tantos milhões q ela arrecada. Bom, é assemelhada a uma autarquia. Não pode ter lucro. Esse dinheiro não pode ir para acionistas ou quotistas, pq uma autarquia não tem essas figuras. Então, onde esse dinheiro é alocado? Para q serve? Para que pagamos? Lógico q bate o desespero na OAB ao pensar em perder os tais 200 e tantos milhões q arrecada com esse exame patético (a prova objetiva é muito mal feita. Na tentativa de bombar o máximo de alunos possíveis, pq serão obrigados a tentar mais vezes, colocam alternativas onde nenhuma está certa. E na prática, q eu acho q deveria ser a única prova, pois só ela aufere alguma coisa, a correção quase sempre é errada). Então, se o objetivo é de fato peneirar os futuros advogados, primeiro: faça algo decente, uma prova decente. Segundo, não cobre. Já cobra a anuidade de todos advogados, q é caríssima. Use o dinheiro para aplicar os exames e, em tese, melhorar a qualidade dos advogados disponíveis no mercado. continuar lendo

Não existe nada mais infantil e medíocre do que um argumento como "a OAB ficou à mercê de cumprir agenda progressista lacradora de interesse político da estrema esquerda do país". Além de ser uma afirmação extremamente tosca, não explica os verdadeiros problemas da instituição. Antes fosse esse o verdadeiro problema.
Em tempo: e qual seria o problema em ser supostamente progressista? Se a OAB fosse hipoteticamente conservadora, então ela seria ideal? continuar lendo

@laertes obrigada pela correção. Só não me julgue por isso. Sou do tempo da máquina de escrever. Digito rápido, tenho mais o que fazer, aqui não tem corretor e o 's' e o 'x' ficam bem próximos no teclado e são digitados com o mesmo dedo da mão esquerda (coisa que os "digicatadores" de hoje em dia desconhecem). Eu passo em qq exame a que me proponho. Tenho minha OAB e já fui servidora pública concursada , tendo saído para me dedicar à carreira liberal qdo me formei. Critique, mas critique o conteúdo. Dê sua opinião. Sobre me corrigir, eu agradeço. Já corrigi o texto. continuar lendo

@gbmartins95

Respondendo sua pergunta: o problema em ser progressista é o mesmo que seria se fosse conservadora. Somos um milhão de advogados e alguns são uma coisa e outros outra. A instituição não pode se colocar numa situação em que não represente TODOS os advogados, já que TODOS pagam. Sugiro que leia o Estatuto e o Código de Ética, leia a exposição de motivos da lei porque é isso o que um jurista faz: emite opiniões com base na lei e não com base em achismo. A OAB é para defender os interesses da classe profissional dos advogados. Se você não consegue compreender a diferença, não posso fazer nada a não ser lamentar.

Sobre ser tosco, nada é mais tosco de que desrespeitar a opinião alheia quando é diferente da sua. Isso sim é tosco e antidemocrático. Veja minha opinião e a da @icsolimeo São divergentes. E você não viu nenhuma das duas desrespeitando a outra, apenas emitindo seu ponto de vista. Já que parece que ninguém te ensinou bons modos, veja aqui e aprenda. Sucesso pra você. Espero que cresça e amadureça. continuar lendo

Discordo em parte de vossa senhoria! Pois o que proporciona conhecimento ao advogado é curso de direito, estágios etc e não pura e simplesmente a prova da OAB. Até porque muitos dos que estão lá não fizeram a prova, haja vista que até 1994 o exame era facultativo. acho que todos os bacharéis deveriam ser sim filiado ao conselho e se submeterem a fiscalização, bem como cursos de reciclagem nos moldes da renovação da CNH, podendo ser até um tempo maior par a renovação da carteira da ordem. continuar lendo

@raycfilho respeito muito sua opinião embora não me alinhe com ela (em relação à prova da OAB). Mesmo porque, infelizmente a conclusão do curso e registro do diploma não garantem nada, já que existem péssimos cursos e péssimos alunos e às vezes os dois são egressos da mesma instituição, o que só piora o quadro. A prova é um simples exame para tentar filtrar. A sociedade só ganha com isso. Mas eu entendo a inconformidade de muitos, já que todas as demais categorias de classe exigem para ingresso na carreira apenas o diploma. Mas o mais importante que você comentou foi a questão da reciclagem. Comentário acertadíssimo, está de parabéns!!!! Na França já existe esse modelo. Além da prova da ordem (lá também tem isso), é exigido cursos de atualização de tantos em tantos anos. Mas acho que no Brasil seria difícil pegar, porque se fosse obrigatório a ESA teria que ministrar esses cursos a custo zero ou custos subsidiados, enfim, a preço acessível a todos. Isso talvez não seja do "interesse" do órgão. O que só reforça o que eu externei no meu comentário... Essa instituição não tem servido aos interesses da classe e da sociedade, senão a interesses outros de uma elite que está enfiada lá dentro, em detrimento dos nossos interesses. continuar lendo

Que discurso mais Bolsonático dona Christina...Estudou ou fingiu que estudava em qual faculdade de Direito? Seu analfabetismo político é algo tão infantil que nem parace ser verdade que te inscreveram no Ordem... continuar lendo

@aadams

Que comentário mais esquerdopático né meu senhor. Pois é. tudo é questão de ponto de vista. Democracia é isso. Se quiser viver numa ditadura de esquerda onde TODOS os discursos se coadunam com o seu, vá pra Venezuela ou qualquer país de ditadura marxista. Era só o que faltava. Engraçado é que o meu discurso defende seu direito de um lugar de fala. O seu não defende o meu. Tá vendo a diferença de nível? Obrigada, fico com o meu. ODEIO censura e ditadura. Seja feliz no seu mundo. No meu, todos falam e apoiam o que querem e sem serem constrangidos por isso. Hasta la vista. continuar lendo

Esta josta não tem solução. Simplesmente não tem. Não há como exorcizar o capiroto de seu próprio corpo. A OAB não defende a classe; a parasita, a vampiriza. Sua estrutura garante a permanência de quem se instalou em sua cúpula. A única coisa que pode salvar a advocacia no Brasil é a auditoria profunda nas contas da OAB, sua posterior extinção, e a responsabilização de sua direção.

Quanto ao exame, reitero que algum exame é necessário - o que não justifica a permanência desta sanguessuga colossal. continuar lendo

@anonimvs

Caríssimo e digníssimo (Tô parecendo Ciro Gomes kkk) Dr. Eduardo Sefer!

Que comentário extraordinário! Bem humorado e realista. Eu concordo viu. Meus pontos de vista aqui expostos não são exatamente uma "solução", mas apenas algumas deduções de foro íntimo. Solução mesmo, seria a adoção do seu posicionamento. Ou pelo menos um primeiro passo a caminho de uma solução.

Obrigada por comentar! continuar lendo

Torno a repetir: além de ser uma afirmação extremamente tosca, não explica os verdadeiros problemas da instituição. Conseguiu enfiar uma disputa já batida e desnecessária de esquerda x direita onde não tinha nada a ver e me acusou de desrespeito quando apenas fiz uma análise precisa do seu comentário (mas ironicamente ao usar o termo pejorativo "lacradora" a senhora não se fez de rogada). Vê-se que interpretação não é seu o forte. Percebendo que ainda persiste no erro também só tenho a lamentar. O que desejaste a mim também desejo o mesmo a senhora, pois nota-se que envelheceu, mas pouco ou quase nada amadureceu. Abraços. continuar lendo